FILOSOFIA_DE_GAVETA

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Machado Assis


Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro, 21 de Junho de 1839 — Rio de Janeiro, 29 de Setembro de 1908), escritor carioca, brasileiro. Considerado o pai do realismo no Brasil, escreveu Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Quincas Borba e vários livros de contos, entre eles, Papéis Avulsos, no qual se encontra o conto O Alienista, no qual discute a loucura. Também escreveu poesia e foi um ativo crítico literário, além de ser um dos criadores da crônica no país. Foi o fundador da Academia Brasileira de Letras.

3 comentários engavetados

Anônimo disse...

"MAL" POETA PODE FICAR "MAU"

Sou um fraco, poeta
Minhas palavras parecem sonhar
Mas sou facilmente dominado,
por teu encantador olhar.

Sou muito fraco poeta,
não consigo viver nesse mundo
nesse mundo real, realidade
só quer viver em um mundo de sonhos.

Sou sonhador, poeta
Sonha para amar, sonha na esperança
de encontrar teu coração e amar,
na esperança de realizar todos aqueles sonhos,
que um dia veio falamos em idealizar

Posso, ser poesta fraco
mas tenho honra no que tenho a dizer, APRENDI FOI COM VOCÊ
Nunca serei um domador,
Serei sempre um sonhador
E para sempre, criarei mundos paralelos,lindos pintados de amarelo ou vermelho da cor de dor, mas sempre azuis como teus olhos onde vejo a cor do amor
...
Será que te faço feliz???
Será que te faço "MAL" ou "MAU"???
só você quem diz...

Filosofia de gaveta disse...

Só me faz bem e isso é bom!

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado

 
BlogBlogs.Com.Br